A ORIGEM DA PALAVRA UMBANDA

  • PRIMEIRA ORIGEM    

 

Na África em terras bantas, muito antes da chegada do branco, já existia o culto aos ancestrais (chamados depois no Brasil “guias”). Também era conhecida a palavra “Umbanda”, significando a “arte de curar” ou o culto pelo qual o sacerdote curava, sendo que Umbanda quer dizer “O além – onde moram os espíritos”.  Os sacerdotes de umbanda eram conhecidos como Kimbandas (KIMBANDA = comunicador com o além).

 

  • SEGUNDA ORIGEM

 

A palavra Umbanda é um vocábulo sagrado da língua Abanheenga, que era falada pelos integrantes do trono Tupy. Diferentemente do que alguns acreditam este termo não foi trazido da África pelos escravos. Na verdade, encontram-se registros de sua utilização apenas depois de 1934, entre os cultos de origem afro-ameríndia. Antes disto, somente alguns radicais eram reconhecidos na Ásia e África, porém sem a conotação de um sistema de Conhecimento buscado na apreensão sintética da Filosofia, da Ciência, da arte e da Religião.

O termo Umbanda, considerado a “Palavra Perdida” de Agartha, foi revelado por espíritos integrantes da Confraria dos Espíritos Ancestrais. Estes espíritos são Seres que há muito não encarnam por terem atingido um alto grau de evolução, mas dignam-se em baixar nos Templos de Umbanda para trazer a luz do Conhecimento. Em nome de Oxalá, O CRISTO JESUS. UTILIZAM-SE DA MEDIUNIDADE DE ENCARNADOS PREVIAMENTE COMPROMETIDOS EM SERVIR PARA A SUA MANIFESTAÇÃO. 

Os radicais que compõem o mote UMBANDA são respectivamente: AUM–BAN-DAN. Sua tradução pode ser comprovada através do alfabeto Adâmico ou Vattãnico, revelado ao Ocidente pelo Marquês Alexandre Saint Yves d´Alveydre na sua obra:

 

(O ARQUEÔMETRO)

 

                       A UM significa                 * A DIVINDADE SUPREMA *

                        

                       BAN significa                  * CONJUNTO OU SISTEMA *

 

                       DAN significa                  * REGRA OU LEI *

 

A UNIÃO destes princípios radicais, ou AUMBANDAN, significa * O CONJUNTO DAS LEIS DIVINAS *

 

 

CONCEITOS DE UMBANDA:

 

A Umbanda é uma religião natural que segue minuciosos ensinamentos de várias vertentes da humanidade. Ela traz lições de amor e fraternidade, sendo cósmicos, seus conceitos e transcendental em seus fundamentos.

 

 

A ESSÊNCIA, OS CONCEITOS BÁSICOS DA LEI DE UMBANDA.

 

Fundamentam-se no seguinte:

A existência de um Deus único;

Crença de entidades espirituais em evolução;

Crença em orixás e santos chefiando falanges que formam a hierarquia espiritual; Crença em guias mensageiros;

Na existência da alma;

Na prática de mediunidade sob a forma de desenvolvimento espiritual do médium.

 

Essas são as principais características fundamentais das Leis de Umbanda, uma religião que prega a:

 

PAZ, a UNIÃO e a CARIDADE.

 

 

SETE LINHAS DE UMBANDA: ASSIM SÃO CLASSIFICADAS: 

 

                1ª LINHA DE OXALÁ ou LINHA DE SANTO

 

Nesta linha as falanges são de Santo Antônio, São Cosme e Damião, Santa Catarina, Santo Expedito e São Francisco de Assis. Esta linha é responsável por desmanchar os trabalhos de magia.

 

                2ª LINHA DE IEMANJÁ  

 

Tem falanges das sereias que tem por chefe Oxum. Ainda nessa linha temos falanges das Ondinas chefiadas por NANÃ, falanges das caboclas do mar: indaiá da falange dos rios: Yara dos marinheiros e Tarimã das Calungas-Calunguinhas da Estrela – guia.

 

                3ª LINHA DO ORIENTE

 

Subdivididas pelas falanges dos Hindus, dos médicos, dos árabes, chineses, oriente, romanos e outras raças européias.  

 

 

                4ª LINHA DE OXÓSSI   

 

Divididas em falanges de Urubatão, Araribóia, Caboclo das 7 Encruzilhadas, Águia Branca  e muitos outros índios falangeiros que nos protegem contra magia ou energia negativa, dão passes  e nos ensinam o uso das plantas medicinais.

 

                5ª LINHA DE XANGÔ  

 

São divididas em falanges: falange de Iansã. Caboclo do sol, Caboclo dos Ventos, Caboclo Pedra Branca, Caboclo Treme-Terra.

 

                6ª LINHA DE OGUM 

 

Estas falanges dividem-se em Ogum-Beira-Mar, Ogum Iara, Ogum Megê, Ogum Naruê e Ogum Rompe-mato, esta linha protege os filhos contra brigas, lutas e demandas.

 

                7ª LINHA AFRICANA

 

São divididas em falanges do Povo da Costa, Pai Zé Francisco, Povo do Congo, povo de Angola e Povo de Luanda, Povo de Guiné, eles prestam caridades e para a prática do bem.  A Umbanda apresenta como mensagem religiosa a pratica pura, o amor Fraternal.

 

 

 

 

 

                                                                                        Sacerdote Pai Salun   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *